Um ambiente de trabalho sem conforto pode trazer trabalhadores insatisfeitos e sem motivação. A ergonomia física é uma das grandes aliadas de uma empresa, consegue tornar as horas de trabalho mais produtivas, ainda podendo trazer bem-estar, saúde e segurança. Mas afinal, o que é ergonomia física?
   A ergonomia física é uma das três vertentes da ergonomia, que ainda inclui a cognitiva e a organizacional.
   Ela estuda a relação entre a anatomia do ser humano, sua fisiologia, biomecânica e antropometria de acordo com as atividades físicas que ele realiza dentro da empresa. Consideram que a cadeira utilizada por um trabalhador favorece que ele se mantenha em uma postura correta. Mais do que avaliar, a ergonomia física tem o papel de conscientizar e orientar, a fim de buscar a preservação da saúde física do trabalhador.
   O termo ergonomia deriva do grego: ergon, que significa trabalho, e nomos, que significa leis ou normas. Portanto, ergonomia é a ciência que estuda as condições de trabalho.
   A Norma Regulamentadora nº 17 foi desenvolvida pelo antigo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) junto de entidades trabalhistas, fazendo com o que a ergonomia seja reconhecida e exigida por lei como fator determinante para a saúde, segurança e qualidade de vida no trabalho. Tem como objetivo estabelecer os parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.